Dicas para lidar com cachorro medroso.

Meu cachorro assustado


Filhotinho em casa, ansiedade para passar o período de vacinação e poder passear com ele, mas quando chega o momento liberado pelo vet, seu filhote empaca. Se encolhe todo e não sai do lugar.



Ele está com medo. Porque isso acontece? Mais adiante explicaremos.

Ou outra situação. Seu pet sempre passeou, sim amava passear e se divertia, mas com a idade isso mudou e agora ele não quer mais passear, tem medo de tudo, barulhos, pessoas. O que aconteceu?

Veja também:
CONHEÇA 3 DICAS CASEIRAS PARA TRATAR AS MANCHAS DE LÁGRIMA ÁCIDA NO SEU CACHORRO

Como perceber insegurança no seu pet


Quanto a rotina do seu animal
Ele tem medo de sair, ir ao veterinário, banho, tosa, pracinhas? Seu cachorro fica assustado na presença de outras pessoas? Seu cachorro é um cachorro desconfiado?

Veja também:
DICAS PARA DIMINUIR O CALOR DO SEU CACHORRO DURANTE O VERÃO.

Alguns animais quer se esconder ou voltar pra dentro de casa.





Quanto ao comportamento animal
Ele fica todo encolhido ou tremendo. Orelhas para trás, rabo entre as pernas são sinais comuns nestes problemas de comportamento.


Cachorro medroso como tratar. A prevenção é uma excelente estratégia.

Para evitar que isso aconteça, a socialização desde os primeiros meses de idade é muito importante.
Ter contato com pessoas (evitar medo das pessoas), animais, sons diferentes pode ajudar na formação de um cãozinho tranquilo e feliz.



Veja também:
ADAPTAÇÃO DE CACHORROS COM OUTROS CACHORROS

Cachorro medroso na rua. O que pode ter acontecido?

Se o seu cãozinho já tem uma certa idade e começou a apresentar medo e fobias que antes não tinha, procure ajuda o quanto antes, dessa maneira para ajudá-lo a voltar a ter um a vida tranquila.

Uma socialização ineficiente ou mesmo falta de socialização, deixam seu cão com medos que podem se transformar em fobias e assim em alguma síndrome.

Esteja atento e haja o quanto antes para o bem estar de seu animalzinho.

Outros motivos que levam seu cão a desenvolver medos:

  • Algum evento traumatizante
  • Doença na família
  • Experiência ruim no passeio


Veja também:
3 ALTERNATIVAS PARA VOCÊ NÃO DEIXAR SOZINHO OS SEUS ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO DURANTE A VIAGEM

Até mesmo superproteção do dono é possível levar o cão a ficar medroso. Por outro lado, falta de proteção também poderá deixar seu cãozinho medroso. A dica é buscar um equilíbrio.

Algumas raças são mais sensíveis e se assustam com maior facilidade.

Raça de cachorro medroso não existe, tudo depende de fatores como ambiente e comportamento, porém existem aqueles mais sensíveis. Whippets, Galgos, Chihuahuas, Sharpeis e Dálmatas são alguns exemplos.

Filhote de cachorro medroso também pode ficar medroso, desta forma assimilando o comportamento dos pais.

Cachorro medroso o que fazer? Como ajudar seu cão a superar medo e fobias.

Primeiro de tudo não tenha pena ou seja super protetor, assim você só irá nutrir sua insegurança e medos.

Sua postura ou seja sua linguagem corporal deve mostrar a ele que você está relaxado e tranquilo. Ele perceberá e seguirá seu exemplo.

Se perceber que ele está com medo, não acaricie ou afague ele, pode parecer cruel, mas isso só potencializaria seu medo.

Então só dê afeto e atenção quando ele estiver relaxado e tranquilo.

E acima de tudo tenha muita paciência. Leva tempo para vencer medos.

Não force. Vá no tempo dele. Ao sair para passear não arraste, deixe ele se acostumar com o ambiente, quando ele se mover vá junto sempre respeitando seu ritmo.

Veja também:
TODAS AS RAÇAS DE CACHORROS DESENVOLVEM ROTINAS

Se ele gosta de petiscos, estimule ele a cada etapa vencida com um petisco ou mesmo com elogios. Lembrando sempre: só dê afago ou elogios quando ele estiver relaxado e tranquilo.

Se tem medo de barulhos, no caso de filhotes, vá aos poucos apresentando vários ruídos.
Saia para passear, revele novos lugares, sons e outros cães.
Não seja super protetor, deixe ele conhecer o mundo.


Se não tem tempo para passear diariamente, contrate um Dog Walker para passear com ele.

Veja também a matéria:
NÃO SAIA COM SEU PET SEM COLEIRA E GUIA PARA CACHORRO NOS PASSEIOS.

Se já for adulto, comece com sons gravados, aos poucos e bem baixinho, vá introduzindo ao cão. Aos poucos aumente o volume, até perceber que ele não se assusta mais.

Seu cão precisa rotina. Isso só beneficia sua saúde tanto física quanto mental.
Estabeleça horários para comer, passear e brincar.



Se seu cão vai pro banho e tosa, conheça os profissionais. Analise como ele é tratado.
Faça desse momento uma ocasião feliz.

Faça o mesmo quando ele for no veterinário, mostre pra ele que é uma ocasião tranquila. Lembrar sempre de não ficar nervoso, ele irá perceber e associará a ida ao veterinário ou banho como algo ruim.

O passeio deve ser uma rotina, comece aos poucos, em um lugar não muito movimentado com pouco barulho.

Vá no ritmo dele e a cada avanço, recompensar com os petiscos que ele ama, o ajudará nisso. Assim ele associará passear com algo bom.

Não tenha pressa. E novamente: tenha muita paciência.



Existem treinos específicos para cães com medo e fobias. Se achar necessário procure ajuda especializada para adestrar cachorro medroso.

Brinque com seu cão, isso ajudará ele a se soltar. Atualmente existem vários brinquedos para estimular seu cãozinho.

Crie um ambiente seguro.
Seja um tutor consciente e acima de tudo paciente.

Veja também:
SINTOMAS DE DEPRESSÃO EM CÃES

Porque os cachorros tem medo de fogos.

Curiosidades da Audição
Conheça os espectros de frequências que abrangem a audição.

Homem – 20 Hz a 20 Khz
Cão – 40 Hz a 60 Khz
Gato – 20 Hz a 78 Khz

Por isso eles são mais sensíveis aos barulhos (fogos de artifício).
Há sons que não escutamos ou seja são inaudíveis aos seres humanos, porém nossos pets escutam.

Comentários

Postagens mais visitadas